AGIC

Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo 

Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo 

AGIC – 20 ANOS

No dia em que a AGIC celebra 20 anos, partilhamos o texto escrito pelo sócio nº 1, Luís Lopes. Parabéns a todos os associados que dão alma à AGIC.


De acordo com o Bilhete de Identidade da AGIC, esta nasceu em Lisboa, no dia 13 de Maio de 2004. Faz agora, portanto, vinte anos de existência. Útil.

Porém, a ideia duma instituição (associação) que representasse mais adequadamente as profissões de Guia-Intérprete e Correio de Turismo, esmagadoramente exercidas em “regime livre”, nasceu muito antes.

Tive o privilégio de conhecer, no final da década de 70, o nosso saudoso colega Alberto Alves com quem haveria de privar durante anos a fio. Tivemos, ao ritmo de uma vez por semana, encontros durante os quais conversámos sobre vários aspectos do exercício das duas profissões e da sua evolução ao longo dos tempos. O Alberto tinha o que me faltava quase por completo: a experiência profissional e associativista de antes do 25 de Abril. (Eu acabei o curso em 1973).

As nossas intermináveis conversas e partilha de experiências e vivências levou-nos a concordar que profissões exercidas em “regime livre” seriam mais adequadamente representadas – e defendidas! – através de uma Associação Profissional. E que esta até poderia evoluir, no tempo próprio, para uma Ordem.

Dessa conclusão a um projecto foi um ápice. E foi esse, em estado ainda embrionário, mas formado nos consensos facilmente conseguidos, que foi apresentado numa Assembleia Geral do Sindicato (da qual o Alberto Alves era então o Presidente, e por iniciativa deste). Tive o prazer de fazer, a convite, esta apresentação aos colegas sindicalizados (como eu, na altura) acompanhada de palavras de apoio do nosso saudoso colega. A receptividade foi, no geral, muito boa.

Daí, passou-se à fase seguinte: a formação dum grupo de profissionais já identificados com o projecto, com a missão de organizar um congresso nacional, fazendo a sua divulgação e enviando convites à participação de todos. Simultaneamente, o mesmo grupo construiu uma plataforma programática para apresentar nesse congresso e selecionou, após convites nesse sentido, as intervenções durante o mesmo. Fizeram parte dessa Comissão Organizadora do Congresso Nacional dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo – o primeiro de sempre – os seguintes colegas, com funções diferentes: Ana Paula Gil, António Gomes, Carla Gomes, Cristina Evo, Cristina Moreira, Gabriela Carvalho, Isabel Barreiro, Isabel Correia, Paula Marques e eu próprio, Luís Lopes.

Congresso AGIC 2024

Durante este congresso, que teve lugar no Hotel Holiday Inn Lisboa, no dia 31 de Janeiro de 2004, houve várias comunicações por parte de colegas de diferentes geografias e sobre variadas problemáticas e preocupações. No final, e depois da intervenção do Dr Brito e Silva, jurista que nos acompanhou, foi eleita a Comissão Instaladora da Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo, constituída pelos os mesmos colegas que organizaram o congresso. Na mesma ocasião, mais de uma centena de profissionais (!!!) fizeram de imediato a sua pre-inscrição na futura associação, com o pagamento do valor aprovado como jóia.

Plateia Congresso 2004
Plateia durante o Congresso 2004

É justo adicionar, como notas de curiosidade, que: o nome da Associação não poderia ter sido outro e, portanto, surgiu naturalmente; a sigla AGIC foi proposta pela Gabriela Carvalho e, imediatamente, aceite porque resolveu a nossa maior dor de cabeça. Finalmente, foi aprovado, por proposta minha, o Astrolábio projectando a sua imagem – Passado que se projecta no Futuro e o inspira, mas também Viagens/Turismo, Comunicação e Informação – que saiu da mão de Inês Gato, designer de comunicação e pintora.

Assim nasceu a AGIC – Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo. Penso que ao longo destes vinte anos cresceu muito bem, venceu as suas inevitáveis dificuldades iniciais e dores de crescimento, fruto do empenho e do esforço dos seus sucessivos órgãos dirigentes e da participação activa dos seus sócios, nas sempre bem participadas assembleias gerais.

Por isso, a AGIC é hoje um interlocutor cada vez mais válido, ouvido e respeitado no tão importante sector do Turismo, não deixando nunca de defender os direitos e promover os interesses profissionais dos Guias-Intérpretes e dos Correios de Turismo, em geral, e dos seus associados em particular.

Brindemos, então!

Deixe um comentário

Outros artigos

×

Hello!

Click one of our contacts below to chat on WhatsApp

× Talk to us