Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo
Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo

AGIC no programa Dinheiro Vivo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Entrevista da Presidente da AGIC, Cristina Leal, ao programa Dinheiro Vivo. Um relato actual e preocupante da situação laboral dos Guias-Intérpretes há mais de um ano sem trabalho. Os apoios atribuídos são insuficientes face a um recomeçar da actividade cada vez mais tardio enquanto o turismo organizado não estiver 100% operacional.

“Cristina Leal, presidente da Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo (AGIC), estima que em Portugal existam cerca de 1200 guias certificados, embora nem todos nesta associação. Em comum, têm o facto de quase todos serem trabalhadores independentes, tendo-se candidatado aos apoios públicos disponibilizados. O Apoio Extraordinário à Redução da Atividade Económica, que esteve ativo entre março e agosto do ano passado, funcionou bem, considera Cristina Leal. Mas o mesmo não aconteceu com o Apoio Extraordinário à Proteção Social a Trabalhadores. E depois do início do ano, estes profissionais aderiram ao Apoio Extraordinário à Redução da Atividade Económica que, termina no final de junho.

Contas feitas, Cristina Leal estima que os guias-intérpretes e correios de turismo, entre março do ano passado e junho, “se tudo correu bem”, contaram com 12 meses de apoio a uma média de cerca de 438 euros por mês. “Deu para pagar as nossas contribuições e para o resto houve pessoas que tiveram de vender património”, desabafou. Ainda assim, pedem a continuação deste apoio até ao final do primeiro trimestre de 2022, quando esperam que o turismo organizado retome, sob pena de esta profissão perder recursos humanos qualificados.

“2021 está perdido; não vai ser diferente de 2020”, diz acrescentando que lançaram um inquérito aos associados para perceber como estavam os agendamentos para junho, julho e agosto “e 89% deles responderam que não há agendamentos. Os grandes eventos, congressos, viagens culturais, necessitam de mais confiança dos mercados”. Sendo que, dos “20% que responderam que têm alguns agendamentos, são guias que criaram o seu próprio emprego”.”

Clicar aqui para ler a entrevista na totalidade.

Outros artigos

AGIC na Academia da Marinha

A AGIC esteve presente na abertura do ano académico da Academia da Marinha no passado dia 13 de Janeiro 2022

CNIT-2021

CNIT 2021

O CNIT 2021 teve lugar na cidade de Beja entre 9 e 11 Dezembro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

× Talk to us